Bulek

simples nacional

Seu recolhimento é mensal, mediante documento único dos seguintes impostos e contribuições:

I – Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica - IRPJ;

II – Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI;

III – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido - CSLL;

IV – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social – COFINS;

V – Contribuição para o PIS/Pasep;

VI – Contribuição Patronal Previdenciária - CPP para a Seguridade Social, a cargo da pessoa jurídica;

VII – Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação - ICMS;

VIII – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISS.

Mesmo sendo uma tributação com o objetivo de unificar os tributos, existem impostos que são recolhidos “fora” do Simples Nacional, como IRPJ sobre ganho de capital, ICMS de diferencial de alíquota, Substituição Tributária e etc.

Atualmente possui um limite de faturamento de até 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais) ao ano e ainda existem algumas atividades que são impeditivas como algumas situações que também impedem a empresa de se beneficiar desse regime tributário.

A empresa também poderá ser excluída por oficio caso conste débitos com a Receita Federal, Estadual e com o Município.

Para verificar as alíquotas do Simples deverá ver em qual anexo a empresa se enquadra de acordo com sua atividade, hoje compreende em 6 (seis) anexos.

E lembrando que as empresas podem alterar de regime tributário todo início do ano calendário, do dia 01 a 31 de Janeiro de cada ano.